Reflexões de Amor

Gostou Deste Conteúdo? Compartilhe nas Redes Sociais

 

Miolo do pão

Um casal tomava café no dia das suas bodas de ouro.

 

A mulher passou a manteiga na casca do pão e deu para o seu marido, ficando com o miolo.

 

Pensou ela: – Sempre quis comer a melhor parte do pão, mas amo demais meu marido e, por 50 anos, sempre lhe dei o miolo. “Mas hoje quis satisfazer o meu desejo”.

 

Para sua imediata surpresa o rosto do marido abriu-se num sorriso sem fim e ele lhe disse: – Muito obrigado por este presente, meu amor.

 

Durante 50 anos, sempre quis comer a casca do pão, mas como você sempre gostou tanto dela, eu jamais ousei pedir!

 

Assim é a vida… Muitas vezes nosso julgamento sobre a felicidade alheia pode ser responsável pela nossa infelicidade…

 

Diálogo e franqueza com delicadeza sempre são o melhor remédio.

 

———————————————————————————————————————–

 

Par Perfeito

Era uma vez um anjinho muito distraído chamado AMOREL, que recebeu uma incumbência de Deus:

 

– AMOREL, acabo de inventar os humanos. Eles estão classificados como homem e mulher, cada um tem seu par perfeito e já estão todos alinhados de par em par. Pegue esta bandeja com humanos e leve para que eles habitem a Terra.

 

AMOREL ficou contente pois, há muito tempo, o Senhor não o chamava para tão nobre trabalho. O anjinho pegou a bandeja e ao virar uma esquina lá no céu, trombou com uma anjinha chamada AMANDA.

 

A bandeja voou longe, e todos os casais de humanos se misturaram.

 

AMOREL e AMANDA ficaram desesperados e foram contar para Deus o ocorrido e o Senhor falou: – Vocês derrubaram, vocês juntarão! Porém, parece que Deus se esqueceu que os anjinhos eram distraídos. E é por isso que a cada dia os casais se juntam e se separam. Os dois anjinhos, trabalham incessantemente para que o par perfeito original se encontrem.

 

O trabalho é muito difícil, tanto é, que por muitas vezes eles juntam pares errados, pois os humanos espalhados ficam inquietos e cobram o serviço dos anjinhos, o tempo todo. Quando os humanos se mostram muito desesperados, os anjinhos unem dois desesperados, mas logo depois percebem o engano e os separaram, e por muitas vezes, esta separação é brusca, pois não se tem tempo a perder.

 

Recebi um bilhete dos dois anjinhos e vou mandar pra você agora.

 

“Se você é um humano, queremos pedir desculpas pela nossa distração, pois errar não é só humano! Estamos trabalhando com empenho, porém, sempre contando com a ajuda de vocês. Não se desesperem mas também, não se isolem.

 

Tentem se mostrar realmente, quem é cada um de vocês, pois a medida que cada um mostrar o que é de verdade, vai tornar o nosso trabalho mais fácil. Aproveitamos a oportunidade, para nos desculpar pelas separações abruptas, sabemos que elas geram muito transtorno, mas se nós o separamos de alguém, é por que em algum canto vimos alguém bem mais parecido e por isso precisamos isolá-los para facilitar o encontro.”

 

Autor desconhecido

 

———————————————————————————————————————–

 

O preço do amor…

Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito. Depois que ela secou as mãos e tirou o avental, ela leu:

 

– Cortar a grama do jardim: R$3,00

 

– Por limpar meu quarto esta semana R$1,00 – Por ir ao supermercado em seu lugar R$2,00

 

– Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia àscompras R$2,00

 

– Por tirar o lixo toda semana R$1,00

 

– Por ter um boletim com boas notas R$5,00

 

– Por limpar e varrer o quintal R$2,00

 

– TOTAL DA DIVIDA R$16,00

 

A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa.

 

Finalmente, ela pegou um lápis e no verso da mesma nota escreveu:

 

– Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida – NADA

 

– Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti – NADA

 

– Pelos problemas e pelos prantos que me causastes – NADA

 

– Pelo medo e pelas preocupações que me esperam -NADA

 

– Por comidas, roupas e brinquedos – NADA

 

– Por limpar-te o nariz – NADA

 

– CUSTO TOTAL DE MEU AMOR – NADA

 

Quando o menino terminou de ler o que sua mãe haviaescrito tinha os olhos cheios de lágrimas.

 

Olhou nos olhos da mãe e disse: “Eu te amo, mamãe!!!”

 

Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letraenorme:

 

“TOTALMENTE PAGO”.

 

Assim somos nós adultos, como crianças, querendor recompensa por boas ações que fazemos.

 

É difícil entender que a melhor recompensa é o AMOR que vem de Deus.

 

E para nossa sorte é GRATIS. Basta querermos recebê-lo em nossas vidas!

 

Que DEUS, abençôe todos vocês no dia de hoje (e sempre), e não devemos esquecer do AMOR universal que nos é cedido pelo PAI.

 

————————————————————————————————————————-

 

O tempo

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas!

Quando de vê, já é sexta-feira!

Quando se vê, já é natal…

Quando se vê, já terminou o ano…

Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.

Quando se vê passaram 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado…

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.

Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…

Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…

E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.

Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.

A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mas voltará.

 

——————————————————————————————————————–

 

Já Escondi Um Amor

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.

Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.

Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.

Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.

Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.

Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.

Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.

Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.

Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.

Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.

Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.

Já tive crises de riso quando não podia.

Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.

Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.

Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.

Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.

Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.

Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.

Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.

Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade… Já tive medo do escuro, hoje no escuro

“me acho,me agacho, fico ali”.

Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.

Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.

Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.

Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.

Já chamei pessoas próximas de “amigo” e descobri que não eram…

Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.

Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.

Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!

Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!

Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.

Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!

Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas,

dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.

Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.

Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:

– E daí? EU ADORO VOAR!

 

Reflexões de Amor
AJUDE A MELHORAR AINDA MAIS O SITE, AVALIE:
Gostou Deste Conteúdo? Compartilhe nas Redes Sociais

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *